quinta-feira, 18 de julho de 2013

Exército vai barrar mascarados em missa do papa no Rio

O general José Alberto da Costa Abreu, coordenador de Defesa de Área do Exército, disse, na manhã desta quinta-feira (18), que pessoas mascaradas ou com cartazes relacionados a protestos não poderão circular pelo Campus Fidei, em Guaratiba, zona oeste do Rio, local preparado para receber os peregrinos durante a Jornada Mundial da Juventude.
Durante a visita do Papa Francisco ao Brasil, entre os dias 22 e 28 de julho, foram destacados 13,7 mil homens, sendo 10,2 mil das Forças Armadas, 1.300 da Força Nacional de Segurança e o restante das demais instituições públicas de segurança, entre policiais federais, militares e civis.
No Rio, serão convocados 10.200 soldados, sendo que 7.000 atuarão em Guaratiba, onde o pontífice fará a aparição final e rezará uma missa. O restante ficará aquartelado e poderá ser acionado em caso de emergência.
Para a missa e a vigília em Guaratiba, serão colocados em torno do altar 400 militares do Exército. Todos à paisana. Outros 800 militares, fardados, mas sem arma, circularão pelo campus. Também haverá agentes em torres de observação. A segurança se estenderá ainda a um raio de 4 km em relação à área de concentração de religiosos.
foto de arquivo de Jadson Marques